Uma atitude que já é comum em países como Alemanha, Inglaterra, Canadá, Austrália e Estados Unidos é reaproveitar flores de grandes eventos, como casamentos, feiras e festas para doações em asilos, entidades beneficientes, cemitérios e mesmo em vias públicas. As lindas flores escolhidas com antecedência e capricho pelos noivos para decorar a cerimônia e a festa de casamento podem ter vida mais longa e são capazes de emocionar pessoas que não estavam na lista de convidados.

No Brasil, a atitude começa a ganhar força, motivado pelo surgimento de entidades da Sociedade Civil. Em São Paulo e em Belo Horizonte, o Instituto Flor Gentil e o projeto Amor Perfeito, respectivamente, trabalham para reorganizar as flores que noivas e empresas de decoração doam após as celebrações. Uma equipe de voluntários transforma a doação em novos arranjos que são distribuídos a casas de repouso, hospitais, casamentos comunitários, entre outras ações solidárias.
As flores escolhidas pelos noivos podem ter vida mais longa e são capazes de emocionar quem não está na lista de convidados.

A florista Helena Lunardelli, pioneira na iniciativa e há quatro anos à frente do Instituto Flor Gentil, ressalta a satisfação nas duas extremidades do projeto ao reaproveitar o investimento que foi usado por apenas algumas horas. “Sentimos que as noivas e as pessoas que dão festas ficam muito felizes em ver que vão conseguir fazer muito mais com as flores. Em casamentos de valores muito altos, as pessoas se sentem mais confortáveis de gastar aquele montante porque no final vão levar alegria para outras pessoas e fazer o bem. É uma corrente”, diz a florista.

Quando soube da possibilidade de doar as flores de sua festa para casas de repouso, Sandra Ramos se animou com a ideia. “Em geral, casamento tem muito desperdício, é muito investimento e produção para uma noite só”, conta. A noiva conheceu o trabalho do Instituto Flor Gentil pela cerimonialista Viki Albuquerque. “Achei (o projeto) muito bacana e decidi doar.”

De 2010 a julho deste ano, o Instituto Flor Gentil já distribuiu 45 mil arranjos, que chegaram a casas de repouso, hospitais e até mesmo em casamentos comunitários e coletivos organizados para pessoas de baixa renda. “Fazemos decoração e buquê para essas noivas”, conta Helena. Por meio do programa Fundo Gentil, pessoas de baixa renda podem explicar que não tem como arcar com a decoração de uma festa de formatura, casamento, batizado ou outra cerimônia e pleitear uma doação de flores junto ao instituto. “Nossa ação depende da doação das pessoas”, reforça a florista, que conta com 1900 voluntários e simpatizantes que trabalham para o Flor Gentil. Ao todo, 20 asilos são atendidos pelo instituto, que já contabilizou 305 doadores de flores e tem um fluxo de 300 novos arranjos feitos por semana.

O trabalho à frente do Flor Gentil traz experiências tocantes para Helena. “Lidamos com um momento muito especial e delicado na vida das pessoas. Ficamos pouco mais de um mês sem fazer entrega em uma instituição, porque janeiro é um mês mais fraco em doação, e quando fomos, um idoso com quem eu tinha uma relação próxima, como se fosse da família, tinha falecido. Isso me marcou bastante”, lembra ela.

Em Belo Horizonte, Thaís Costa, blogueira no site Planeta Casamento, e a designer Derlayne Perez, que trabalha em cerimoniais, também se uniram com ideia de colorir a vida dos idosos a partir da doação das flores. Juntas, criaram o projeto Amor Perfeito, inspirado no paulistano Flor Gentil.

Em menos de um mês de atividade, o projeto Amor Perfeito já conta com 20 pedidos de doação por dia. “Nossa motivação foi ver a quantidade de lindas flores indo para o lixo, literalmente, nos casamentos que trabalhamos. Grandes arranjos, flores lindíssimas sendo jogados fora. Buscamos inspiração no projeto que já existe em São Paulo e trouxemos para Belo Horizonte”, conta Thaís.

Ainda com poucos voluntários durante a fase inicial (cerca de 15 a 20 pessoas), as noivas mineiras precisam se encarregar do transporte das flores até o local onde elas serão reorganizadas para a doação. “Inicialmente, os arranjos serão feitos em espaços parceiros e também na casa de voluntários conforme a região que atendermos.”

Para que as flores ganhem uma função solidária, a parceria de voluntários e a doação das noivas e organizadores de eventos são fundamentais. Saiba como participar:

Instituto Flor Gentil
Atividades: com trabalho voluntário e doações, recolhe as flores utilizadas nas cerimônias para reorganizar arranjos que são doados a casas de repousos, hospitais e outros lugares
Área de atuação: São Paulo e, em breve, Campinas (SP), Santos (SP) e Rio de Janeiro
Site: www.florgentil.com.br

Projeto Amor Perfeito
Atividades: com trabalho voluntário e doações de flores, ainda não conta com serviço de transporte para buscar a decoração, mas faz a reorganização dos arranjos para casas de repouso
Área de atuação: Belo Horizonte e região metropolitana
Site: www.projetoamorperfeito.wordpress.com

Fonte: Mídia News

E você quer presentear alguém com flores, seja para uma lembrança feliz no cotidiano, um dia especial como aniversário ou casamento, ou mesmo em uma entrega corporativa de sua empresa? Consulte www.FloraWeb.com.br e surpreenda-se com a FloraWeb, que entrega flores e cestas gourmet em mais de 160 países, para diferentes ocasiões. Consulte os catálogos de acordo com o país que deseja envio – temos presentes adequados para cada momento, seja ele feliz ou difícil! Não deixe de agradar e ser lembrado, mesmo distante.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Posts Relacionados