Ao lado de milhões de súditos, a rainha Elizabeth II homenageou neste domingo (9) os soldados britânicos e da Commonwealth mortos em guerra, um século após o início da Primeira Guerra Mundial. Acompanhada por várias figuras da família real e do primeiro-ministro britânico David Cameron, a rainha colocou um buquê de papoulas ao pé do Cenotáfio, memorial no centro de Londres que homenageia os mortos. As flores, que cresciam nos campos devastados pela guerra, tornaram-se símbolo dos soldados mortos em combate.

O dia de homenagens, o “Remembrance Sunday” (“Domingo da lembrança”), é organizado todos os anos no domingo mais próximo do 11 de novembro, quando se celebra o armistício assinado em 1918, em Rethondes, entre a Alemanha e os Aliados. Quase um milhão de pessoas de diferentes países da Commonwealth morreram durante a Primeira Guerra Mundial, e quase 500 mil durante a Segunda.

Cameron afirmou que as cerimônias organizadas foram “particularmente importantes”, já que 2014 marca o centenário do início da guerra entre 1914 e 1918, o 70º aniversário do Desembarque, mas também o final da missão de combate das tropas britânicas no Afeganistão. “Hoje, nós estamos reunidos para nos lembrarmos dos homens e mulheres corajosos que serviram nosso país, defenderam nossa liberdade e nos protegeram”, declarou.

Durante toda a semana que antecedeu as comemorações, muitos britânicos usaram broches de papel no formato de papoulas. A flor vermelha também é o tema de uma instalação nos vãos da Torre de Londres, onde 888.246 papoulas, uma para cada homem morto em combate durante a Primeira Guerra Mundial, foram plantadas. Homenagem similar com papoulas existe nos jardins do palácio executivo do governo francês, em Paris.

Fonte: Portal G1

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Posts Relacionados