A vida vegetal de Israel é rica e diversificada, em parte devido à localização geográfica do país, na junção de três continentes. Mais de 2.800 tipos de plantas foram identificados, desde espécies alpinas nas encostas das montanhas setentrionais a espécies do Sahara, na Aravá, ao sul. Israel é o ponto extremo setentrional para a presença de plantas como o papiro e o limite meridional de outras, flores como a peônia vermelho-coral brilhante.

Florestas naturais, principalmente de carvalhos, cobrem partes da Galiléia, do Monte Carmel e de outra regiões montanhosas. Na Primavera, cistos baixos e giestas espinhosas predominam, com suas variações de branco, rosa e amarelo. Madressilvas trepam sobre os arbustos e grandes plátanos proporcionando sombra ao longo dos córregos de água fresca da Galiléia. Nos planaltos do Neguev, massivas pistaceiras atlânticas acrescentam uma nota espetacular ao longo dos leitos dos rios secos, e tamareiras crescem onde quer que haja bastante água subterrânea.

Muitas flores cultivadas, como a íris, a açucena, a tulipa e o jacinto são aparentadas a algumas das flores silvestres de Israel. Imediatamente após as primeiras chuvas, em Outubro-Novembro, o país se cobre de um tapete verde que dura até a chegada do Verão seco. Ciclames brancos ou côr-de-rosa e anêmonas vermelhas, brancas e côr-de-púrpura, florescem de Dezembro a Março; as tremoceiras azuis e as margaridas amarelas surgem pouco depois. Muitas das plantas nativas, como o açafrão e a cila, são litófilas, isto é, armazenam seus nutrientes em bulbos ou tubérculos, e florescem no fim do Verão. Pairando sobre os campos, há cerca de 135 variedades de borboletas, de matizes e padrões brilhantes.

Nao há árvores de grande porte mas também não existem logo de imediato os desertos e vales que todos esperam ver. Mas, andando pelas ruas de Jerusalém percebe-se uma grande quantidade de plantas ornamentais e frutíferas, tais como videiras e limoeiros, por toda parte. Encontra-se também  muitos parques e jardins e neles uma variedade enorme de flores, sempre muito coloridas em tons fortes e vivos, sendo as principais flores encontradas; Amor-perfeito, Antúrio, Azaléia, Amarílis, Begônia, Camélia, Copo-de-leite, Gardênia, Gérbera, Hostênsia, Flor-de-lis, Lírio, Jasmim, Lisianto, Orquídea, Rosa, Tulipa e Violeta.

Notável é o fato de que praticamente do jardim, privado ou particular, há sempre um sistema de irrigação com mangueiras escondidas próximas das raízes das plantas. Numa área conhecida por constantes conflitos políticos e muitas vezes violentos, percebe-se naquelas flores uma calma singela e delicada. E de fato, as flores tem muito mais a ver com a Jerusalém que os turistas conhecem quando visitam do que com a Jerusalém que todos ouvem falar.

A conscientização do público a respeito da preservação natural é promovida nas escolas e entre a população em geral, através de excursões guiadas, publicações e campanhas de esclarecimento, tornando assim a vegetação de israel e suas flores como um um dos símbolos da conscientização da paz em um local tão conturbado.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestTweet about this on TwitterEmail this to someone

Posts Relacionados